O ABANDONO DA RODOVIA EMANUEL PINHEIRO KM 36

Na minha adolescência sempre frequentei a salgadeira com seus mananciais naturais, localizada entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães.

Na minha vida de escoteiro também aprendi a proteger e conviver com a natureza. Com algumas economias, adquiri uma pequena chácara ao longo da Rodovia antes que o poder público decidiu fechar a salgadeira, refúgio dos cuiabanos e turistas nos dias de calor de 40 graus.

Diz um velho ditado popular que ao adquirir uma chácara temos duas alegrias, quando se compra e quando se vende. Mas no meu caso, estou alegre porque comprei e estou triste de tanto presenciar a falta de responsabilidade dos governantes.

Se fala muito em proteção ambiental, criam se códigos, proibem acesso, a justiça fecha pontos turísticos com a justificativa de proteção, no entanto o que se vê é um completo abandono.

Algumas pessoas fazem a sua parte e o poder público precisa fazer a dele.

Vejam algumas fotos e me digam se tenho ou não razão:

 

Um comentário sobre “O ABANDONO DA RODOVIA EMANUEL PINHEIRO KM 36

  1. Você está coberto de razão neguinho, o poder público exige que os proprietários cuidem de suas propriedades e no entanto não dão o respaldo que os mesmo merecem. Mas fazer o quê né? Realmente é revoltante essa situação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s